• 22 JAN 18
    Depressão: Problema grave de Saúde Pública

    Depressão: Problema grave de Saúde Pública

    Sabia que a Depressão é um problema grave de saúde pública?

    Ao longo dos anos, a Direcção da Clínica EME (Prof. Doutor Ivandro Soares Monteiro) teve uma preocupação séria em encontrar profissionais de valor, competentes e com as qualidades humanas para responder à crescente procura na área dos problemas de Saúde Mental, sendo a Depressão o quadro clínico mais frequente e a área de excelência e dedicação desde a fundação da clínica.

    A depressão é uma doença que gera sintomas tais como falta de energia, choro fácil/ variações emocionais e alterações no peso por exemplo, podendo ser difícil a sua identificação pelo paciente. Esta dificuldade deve-se ao facto de que os sintomas podem estar presentes noutras doenças ou serem apenas sinais de tristeza sem se tratar de uma doença com necessidade de tratamento específico. É também um problema classificado pel Organização Mundial de Saúde como um problema de Saúde Pública que causa um prejuízo mundial gigantesco. Em 2013, o distúrbio depressivo maior afetava aproximadamente 235 milhões de pessoas em todo o mundo (http://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(15)60692-4/abstract).

    No entanto, a depressão manifesta-se com sintomas que estão presente por mais de 2 semanas e é uma doença que no caso de não se fazer tratamento vai piorando, podendo em casos graves, levar ao suicídio. Os 7 principais sinais que podem indicar depressão incluem:
    Tristeza excessiva;
    Falta de energia
    Irritabilidade fácil ou apatia
    Mal-estar geral, principalmente aperto no peito
    Alterações no apetite, que pode levar ao aumento ou perda de apetite
    Alterações do sono, como insônia ou muito sono
    Perda de interesse por atividades que eram interessantes

    Geralmente, estes sintomas surgem recorrentemente em 4 grandes áreas-problema da vida das pessoas, nomeadamente: transições de papel, conflitos interpessoais, lutos ou contextos que activem défices interpessoais. Estas áreas-problema são a âncora de trabalho inicial num processo de Psicoterapia Interpessoal para a depressão, especialidade esta do Prof. Doutor Ivandro Soares Monteiro, o qual tem dedicado a sua vida profissional e clínica desde 2000.

    Sintomas físicos de depressão
    A depressão também acarreta sintomas físicos, como por exemplo choro fácil e recorrente com sensibilidade emocional, dor de cabeça constante (do tipo pulsátil), que surge logo no inicio do dia, dores pelo corpo mesmo depois de descansar, prisão de ventre, aperto no peito, que causa a sensação de nó na garganta e falta de ar (podendo ser associada a perturbação de ansiedade).
    Pode ainda apresentar-se com fraqueza, principalmente nas pernas, diminuição da líbido/desejo sexual, aumento/perda da vontade de comer, que pode levar ao aumento de peso ou perda de peso. Muitas vezes, ocorrem também alterações nos padrões de sono, podendo levar a mais sonolência ou dificuldade dem dormir, o que potencia a irritabilidade e/ou agressividade.

    Sintomas psicológicos da depressão
    Neste âmbito, a depressão diminui a auto-estima, aumenta os sentimentos de inutilidade, e incapacidade de realizar as tarefas simples diárias. Notamos, muitas vezes, diminuição daconcentração, aumento da incapacidade para tomar decisões, que prejudica o funcionamento social e profissional.

    Estes sintomas, que frequentemente levam a pessoa a pensar que tem muitos problemas e muitos sintomas podem ser engrandecidos pela percepção negativa, agravando os sintomas, podendo ainda ser difícil de identificar. Face a estes sintomas, a pessoa deve consultar um psicólogo Clínico que saiba fazer psicoterapia (sintomas leves a moderados que tornam o funcionamento difícil e seriamente comprometido) ou psiquiatra (sintomas graves que tornam o funcionamento incapaz) para avaliar a situação e iniciar o tratamento adequado, que muitas vezes recorre ao uso de antidepressivos. Importa dizer e clarificar que o Psicólogo Clínico será o primeiro a encaminhar para o Psiquiatra, numa perspectiva de trabalho de equipa, para recorrer a apoio farmacológico, caso ele avalie e entenda que a psicoterapia irá ser beneficiada pela farmacoterapia receitada pela psiquatra.

    É este o modelo de trabalho na Clínica EME SAÚDE, onde os Psicólogos Clínicos sabem trabalhar com os Médicos Psiquiatras, numa visão de equipa, para servir melhor cada paciente.

    Pode consultar os Psicólogos e Médicos Psiquiatras da Clínica EME na secção ESPECIALIDADES.

    Texto escrito por:
    Prof. Doutor Ivandro Soares Monteiro (Psicólogo Clínico/ Psicoterapeuta Interpessoal/ Fundador e Director do Instituto ORASI e da Clínica EME SAÚDE)

Facebook

Get the Facebook Likebox Slider Pro for WordPress